COMPARTILHAR

O futebol nos bairros é rico em talentos que despontam para o estrelato nos principais campeonatos e clubes do país. Um talento nos pés e nas mãos, com jogadores que se evidenciam e que depois merecem a atenção de alguns treinadores que acompanham os seus jogos, nos principais torneios dos bairros que acontecem nos meses de Novembro e Dezembro em vários bairros da cidade e província de Maputo.

No bairro Polana Caniço, onde se disputa o torneio Mavila Boy, encontramos Sebastião Sitoe, que foi o responsável pela subida da Associação Desportiva de Macuácua, em 2016, e que passou por outros clubes do Moçambola, com destaque para o Sporting de Nampula e muito recentemente o 1º de Maio de Quelimane. Já treinou ainda o Desportivo de Maputo e está na mira de assinar um contrato com uma equipa do topo do futebol moçambicano que não quis revelar o nome. Acompanha o torneio Mavila Boy que considera o melhor dos torneios dos bairros para encontrar talentos para brilharem nos clubes por onde passar. Aliás, em 2016 levou dois jogadores a Macuácua, em 2015 promoveu quatro e este ano, para o 1º de Maio de Quelimane, levou mais dois jogadores.

Diz já ter alguns jogadores na manga para levar para o clube onde vai treinar, cabendo a eles uma melhor integração e exibição do talento.

Mas os torneios dos bairros continuam a ser “assaltados” por jogadores que militam em clubes do Moçambola, quando na verdade deviam aproveitar o momento para descansar, antes do início da nova temporada. Uma atitude que é condenável por muitos, desde treinadores, desportistas e organizadores dos torneios.

Salomão Tembe, que está em frente do torneio Mavila Boy, afirma que esses jogadores não trazem nada de novo às suas equipas, tanto mais que acabam sendo ofuscados por outros talentos que querem seu lugar no futebol nacional. Mesmo com apelos para que cumpram o merecido descanso, os mesmos continuam a negligenciar e a se fazerem aos campos, na sua maioria, ou quase todos, pelados, o que aumenta o risco de lesões em tempo de defeso.

Mas a grande vantagem destes torneios é o objectivo que carregam: congregar jovens, ocupando-os a não pensarem em males que os possam prejudicar no futuro. O torneio que é disputado no campo 7 de Abril, na Polana Caniço, por exemplo, tem como slogan “juventude sem vícios”, o que já mostra que é mesmo para entreter os jovens e não enveredarem por maus vícios.

Facto curioso é que estes torneios arrastam mais público aos campos do que os próprios jogos do Moçambola. Um aspecto a merecer reflexão!

O torneio Mavila Boy decorre desde os meados de Novembro e terá o seu epílogo a 30 de Dezembro, com a disputa da final da Taça da Liga. O campeonato encerra no dia 27 de Dezembro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui