COMPARTILHAR

A Federação Moçambicana de Futebol já definiu a data de 19 de Janeiro de 2019 para disputa da Supertaça nacional entre a União Desportiva de Songo e o Costa do Sol, respectivamente, campeão moçambicano (vencedor do Moçambola 2018) e vencedor da Taça de Moçambique.

Esta partida vai marcar o início da época futebolística 2019 que está inicialmente agendada para Fevereiro, com o arranque do Moçambola, o principal campeonato nacional de futebol, na sua edição 2019.

Para já, as duas equipas vão entrar em igualdade de circunstância, no que diz respeito ao ritmo competitivo, uma vez que não estarão em competição quando chegar a data da disputa do referido jogo. Aliás, mesmo em termos de pré-época não haverá muita diferença entre as duas equipas que não estarão a preparar nenhuma prova internacional, tendo em conta que para as competições africanas nenhuma delas estará em acção devido ao início antecipado das afrotaças (que começou em Novembro último) para dar lugar a época transitória, que passará a iniciar em Agosto de um ano, terminando em Maio do ano seguinte.

A União Desportiva de Songo que havia sido inscrito para disputar a época transitória 2018/19, foi afastada ainda na pré-eliminatória, aos pés do Nkana FC da Zâmbia, na eliminatória de duas mãos que teve um agregado de 3-1 (2-1 na primeira mão, na Beira, e 1-0 na segunda, em Kitwe).

Esta será a segunda vez consecutiva que estas duas equipas se defrontam para a supertaça, depois de terem de digladiado em Janeiro deste ano para o início da época, no Estádio Nacional de Zimpeto, com a vitória a sorrir para os “canarinhos” por duas bolas sem resposta.

Este ano 2018, as duas equipas também se cruzaram no Moçambola por duas vezes, sendo que na primeira volta, em Maputo, os “hidroeléctricos” venceram por uma bola sem resposta, verificando-se um empate a um golo na segunda volta, em Agosto último.

Para já, a época futebolística moçambicana de 2019 vai comportar apenas duas competições internas, nomeadamente o Moçambola e a Taça de Moçambique, pelo menos até Agosto, quando iniciar a época 2019/20 das Afrotaças, que o país será representado por quatro equipas, nomeadamente a União Desportiva de Songo e o Ferroviário de Maputo, na liga dos campeões, na qualidade de campeão e vice-campeão nacional, bem como pelo Costa do Sol, vencedor da Taça de Moçambique e a Liga Desportiva de Maputo, terceiro classificado do Moçambola 2018, que vão disputar a Taça CAF, também conhecida como Taça Nelson Mandela.

O Moçambola 2019 será disputado por 16 equipas, nomeadamente União Desportiva de Songo, Ferroviário de Maputo, Liga Desportiva de Maputo, Ferroviário de Nampula, Maxaquene, Clube de Chibuto, Textáfrica do Chimoio, Costa do Sol, Ferroviário da Beira, Desportivo de Nacala, ENH de Vilankulo, Incomati de Xinavane e Ferroviário de Nacala, que se posicionaram nas 13 posições da manutenção de 2018, aos quais vão se juntar o Baia de Pemba, Têxtil de Púnguè e Associação Desportiva de Macuácua, vencedores dos campeonatos regionais Norte, Centro e Sul da segunda divisão, que substituem os despromovidos UP de Manica, Primeiro de Maio de Quelimane e Sporting de Nampula.

Costa do Sol mantém espinha dorsal

As duas equipas que vão disputar a supertaça, Costa do Sol e UD Songo, mantiveram as respectivas espinhas dorsais dos seus plantéis, desde a equipa técnica até aos jogadores preponderantes. Nos “canarinhos”, Horácio Gonçalves continua a merecer a confiança da direcção, ou seja, da comissão de gestão, liderada por Bruno Morgado. Este técnico português fez, até agora, uma contratação, do maliano de 22 anos, Prince Saydee, que é um defesa. Das várias despensas feitas, destaque vai para Guirrugo, que ainda não renovou com o Costa do Sol e ainda não assinou com nenhum clube nacional. Em contra partida manteve seus melhores jogadores, com destaque para Mbulu, que regressou a meio da temporada e conquistou a confiança do técnico.

Do lado dos “hidroeléctricos”, Nacir Armando também manteve a sua espinha dorsal, pese embora tenha dispensado jogadores de grande calibre, casos de Mano e LauKing, mas foi ao mercado buscar outras unidades, como por exemplo Telinho e Infren, idos da liga Desportiva de Maputo, por empréstimo, Amarachi, Bhéu e Amorin.

As duas colectividades prevêem arrancar com os trabalhos de preparação para a época futebolística 2019, já em Janeiro próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui