COMPARTILHAR

Na altura, o agora defesa-central do Barcelona jogava na segunda divisão francesa e “precisava de aprender”.

Clément Lenglet revelou, esta quarta-feira, numa extensa entrevista ao jornal espanhol El País, que rejeitou uma proposta da Juventus aos 19 anos, quando ainda se encontrava ao serviço do Nancy, equipa do segundo escalão do futebol francês.

Mais tarde, o defesa-central acabaria por rumar ao Sevilha, e, no verão passado, ao Barcelona. Agora, revela quais os motivos para essa mesma decisão, que, assegura, não se arrepende de ter tomado.

“Tinha 19 anos, depois de só ter jogado seis meses na segunda divisão de França. A Juve tinha uma defesa inacreditável, com Barzagli, Bonucci e Chiellini, além de bons e jovens jogadores no banco”, começou por recordar.

“Naquele momento, o mais importante para mim era jogar para crescer. Precisava de aprender. É algo que precisas sempre, mas muito mais nessa idade. O dinheiro é importante, mas, a mim, o que me move é a bola. É poder saltar para o relvado. Nada mais”, acrescentou.

Lenglet disse, ainda, sentir-se “sortudo” pela estabilidade familiar que lhe permitiu crescer sem queimar etapas: “O meu pai jamais me disse algo ou me pressionou para que assinasse pela Juventus. Pelo contrário, disse-me que fizesse o que sentisse”.

“Tudo é muito mais fácil quando a tua família te deixa pensar, e quando não tens essa pressão económica. Essa paciência ajudou-me muito. Provavelmente, perdi dinheiro e tempo, mas estou orgulhoso pela decisão”, rematou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui