COMPARTILHAR

Em 2016, Ferroviário de Maputo e KPA estiveram inseridos no grupo “A” da da Taça dos Clubes Campeões Africanos de basquetebol em seniores femininos.
As campeãs nacionais venceram KPA do Quénia por 84-58, em jogo da segunda jornada. A 27 de Novembro, no pavilhão do Maxaquene, Anabela Cossa liderou o Ferroviário de Maputo com 22 pontos e uma assistência em 22 minutos na quadra.

Sob orientação de Carlos Ibrahimo Aik, o Ferroviário de Maputo atingiu em 2006 a final da Taça dos Clubes Campeões Africanos de basquetebol em seniores femininos, prova realizada em Libreville, no Gabão.

Nos quartos-de-final, a 27 de Outubro, as “locomotivas” travaram argumentos com o ISPU, a quem venceram por 73-68.

Já em 2007, em Maputo, nova presença no pódio: terceiro lugar. Nos quartos-de-final, o Ferroviário de Maputo arrancou uma vitória a ferros frente ao First Bank da Nigéria por 71-69. Carla da Silva fez das suas com 21 pontos na sua conta. Mas, nas meias-finais, caiu aos pés do 1º de Agosto de Angola com quem perdeu por 50-43.

reforço de duas americanas, nomeadamente Stephanie Faulkner, de 30 anos, e Monica Naltner, 23, o Ferroviário de Maputo apresentava na equipa as atletas Zinóbia Machanguana, Júlia Machalela, Janete Monteiro, Nádia Zucule, Rute Muianga, Carla da Silva, Tatiana Ismael, Ondina Nhampossa e Deolinda Gimo.

Oito anos depois, ou seja, em 2015, o Ferroviário de Maputo ficou em terceiro lugar numa prova havida em Luanda, Angola.

Na luta pelo acesso às meias-finais, as actuais vice-campeãs africanas derrotaram o Dolphins da Nigéria por cinco pontos: 79-74. Com 20 pontos em 30 minutos na quadra, Odélia Mafanela foi determinante na quadra do pavilhão multiusos do Kilamba. A nigeriana Ndidi Madu e Dulce Mabjaia contribuíram com 14 e 13 pontos, respectivamente.
O Ferroviário de Maputo perdeu nas meias-finais com o Inter Clube por 70-51.

No ano seguinte, em Maputo, o Ferroviário de Maputo voltou a marcar presença numa final da Taça dos Clubes Campeões Africanos de basquetebol em seniores femininos.

Nos “quartos”, uma vitória dificílima diante das argelinas do Groupement Sportif des Pétroliers (69-57) fez crescer as expectativas da conquista do título.

Ingvild Mucauro, com 16 pontos, cinco ressaltos e oito roubos de bola, foi a melhor unidade das “locomotivas”.

Finalmente, em 2017, novamente o Groupement Sportif des Pétroliers da Argélia no caminho das campeãs nacionais. No pavilhão multiusos do Kilamba, superioridade da equipa moçambicana que venceu por 83-44.

A queniana Sara Chan esteve em bom plano neste jogo com 19 pontos e nove ressaltos em 21:35 minutos na quadra, tendo sido secundada por Ingvild Mucauro com 15 pontos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui